Páginas

sábado, 30 de janeiro de 2016

Mote

Canto pois nenhum ser é uma Ilha
e tenho minha vida sempre em festa
feito um poema canção de Cecília,
acredito que isto me faz um poeta!

Nunca eu tivera querido
e querer é minha razão de ser
inclusive falar baixo em seu ouvido
para depois o vento me contradizer!

Eu queria ter do mato um gosto
que no vento não trouxesse tristeza
mas, mostrasse sua pele framboesa

o carinho que falta a meu olhar morto
aquela brisa que vem suave do porto,
suavidade que reflete sua beleza!

Nenhum comentário: