Páginas

domingo, 15 de novembro de 2015

Paris

Um silêncio disconcertante
cortado pelos sons das sirenes
um grito de dor a cada instante,
um fio de vida frágil e perene!

Uma noite na cidade luz
cortada por tiros e explosões,
um grito de dor que se traduz
em dúvidas e indagações!

Homens e animais acuados
matam e morrem todo dia
por um deus que feliz comemorar

a imbecilidade de terroristas armados
que levam inocentes á dor e agonia
enquanto Paris iluminada chora!

Nenhum comentário: