Páginas

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Crônicas de Mariana

Enquanto o país lamenta a França
o barro se condensa no Rio Doce,
fora a família não se lamenta as crianças
na tragédia que a lama aos poucos trouxe!

A chuva ameaça chegar de repente
espalhando a lama que acelera o massacre
contra a natureza, vítima inocente
da ganância dos homens de Marte!

Ninguém faz as crônicas de Mariana
porque o país já se acostumou com a lama,
os terroristas daqui usam terno e gravata

e para eles a vida ou natureza é grana
que se negocia em troca de mamatas
pois sabem que o povo gosta dos canalhas!

Nenhum comentário: