Páginas

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ideal vivo

Ele se foi
Levando nossa alegria
E agora tememos
Pelo depois
Que negro se anuncia!

Seu corpo tinha tranqüilidade
Das flores de nossos jardins;
A nação terá saudades
E ele não terá fim!

Pois permanece vivo
Dentro de todos nos
O seu ideal tão belo

Que apesar de triste nossa voz
Dá para sentir quão singelo
Era a forca de seu sorriso!

Nenhum comentário: