Páginas

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Floratta

Eu amo este seu jeito que me mata,
sua sensualidade suavemente sutil,
a conversa firme enquanto se afasta,
seu olhar disperso no longe e vazio!

Amo essa sua delicadeza feminina
que nenhuma arte pode entender,
o flutuar tão doce de mulher felina,
a doce mania de pedir sem querer!

Amo sua doce suavidade a rodopiar
feito borboleta tão leve ao pousar,
esse seu jeito suave que me mata

ao pedir em mim o que é seu sem falar
e eu perdido no jogo que não ata nem desata
embebido em seu inebriante perfume Floratta!

Nenhum comentário: