quarta-feira, 1 de abril de 2015

Meu eu poeta

Não tenho a pretensão de concordar com tudo
a vida em mim é uma necessidade que inquieta,
mesmo tendo ilusões não me iludo,
sou poeta!

Não tenho a perspectiva de acreditar em todos
a descrença em mim 24 horas se manifesta,
e quem acredita em muitos acaba louco
o que me protege é ser poeta!

Não tenho por ideal agradar a todo mundo,
quem agrada a muitos desagrada a si mesmo
e não diferencia linhas tortas de retas

por isso sigo acreditando que lá no fundo
agradar a muitos é um erro
que não é permitido ao meu eu poeta!

Nenhum comentário:

Se reinventa