sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Mal da saudade

Nestes dias em que ando vestido
de saudade que dói até a planta dos pés
tudo o que vejo e ouço vira motivo
para relembrar nosso doce affair!
Nestes dias em que me sinto pesado
com uma carga maior que o corpo
pergunto-me como levar um fardo
nas costas de quem está morto?
Nestes dias de outubro
tão quentes feito o inferno
morrendo de saudade este mal eterno
é que tento me reerguer e descubro
que a partir de hoje não mais me iludo
mas, aguardo sua volta num sonho tão belo!

Nenhum comentário:

Se reinventa