segunda-feira, 25 de agosto de 2014

SIDA

SIDA, quem afinal é você
que chega tão lentamente
de modo que ninguém possa ver
e antes de destruir o corpo destrói a mente?
SIDA, o que afinal lhe gerou
a ponto de se propagar
causando preconceitos e dor
matando aquele que não se cuidar?
SIDA, o aque afinal é você
que não deixa boas lembranças
e lenta e doídamente corrói
antes do físico a alma do ser
que mesmo sobrecarregado de esperanças
sutilmente a si destrói!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...