Páginas

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Mãos ingratas

Felizmente para mim você chegou tarde
e sua indiferência não me mata
já sobrevivi a quedas, rasteiras, saudades,
punhais arremessados por mãos ingratas!
Felizmente para mim você perdeu a vaga
e sua indiferença não me afeta
já sobrevivi a rancores e adagas
e isto fortaleceu o eu poeta!
Lamento muito por você
mas eu preciso seguir
no alegre caminho do sorrir
no qual sou obrigado a viver
evitando os percalços do sofrer
pois eu mereço sim ser feliz!

Nenhum comentário: