sábado, 14 de junho de 2014

Escrevo

Eu escrevo se assim preciso for
nas folhas que o outono joga ao chão,
nas pétalas delicadas de uma linda flor
ou mesmo na palma de minha mão!
Eu escrevo de repente em todas as horas
em que a poesia tiver em mim sua sede
de se registrar feliz em minha história
nos quadros mal colocados nas paredes!
Eu escrevo nas praças em guardanapos,
nos prospectos que me entregam nas ruas,
já escrevi até em panos de pratos,
escrevo á noite com ou sem a lua,
escrevo poesias, poemas ou desabafos
tudo para aplacar a saudade que é sua!

Nenhum comentário:

Regras do bem viver