domingo, 6 de abril de 2014

Nem rap nem repente

Eu não sei cantar,
não faço rap nem repente,
mas o meu simples poetar
me acompanha sutilmente!
Não sei jogar futebol,
não tenho corpo tipo atleta do sexo,
mas no dia em que não brilhar o sol
você perceberá que sempre estive por perto!
Eu não sei cantar,
não faço rap nem repente,
mas conte comigo todos os dias
por que o meu simples poetar
me acompanha sutilmente
para que pra você eu grite poesias!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...