Páginas

sábado, 27 de julho de 2013

A cartomante

Quando ela distribuiu as cartas na mesa
vi um mosaico imcomprensível pra mim
perdi a visão, a voz ficou totalmente presa,
e procurei um sentido real e sem fim!
Naquele emaranhado de figuras e cartas
queria respostas ás pergunta não feitas
por expectativas de razões inexatas
dispostas ali aleaatoriamente á mesa!
Enquanto ela me falava eu me perdia
na docilidade daquele suave e belo olhar
revelando detalhes que nem cheguei a indadgar
no exato instante em que minh'alma pedia
que ela percebesse apenas que a minha poesia
queria naquele instante mostrá-la o que é amar!

Nenhum comentário: