sábado, 29 de junho de 2013

Caminhos da felicidade

Ela era tão fria, mas tão fria, na boa,
a geladeira aberta tinha mais amor
e ainda assim eu amava aquela pessoa
a ponto de não ver que era toda rancor!
Eu pensava que o amor a mudaria
por torná-la a mulher mais amada,
plena de paz e de bem com a vida
para que seguíssemos na estrada!
A vida conserta o que está errado
e põe tudo no seu devido lugar
mesmo contra a nossa vontade
então, ela se foi com o seu fardo
e eu abracei meu ofício de amar
seguindo os caminhos da felicidade!

Nenhum comentário:

Andarilho