Páginas

domingo, 24 de março de 2013

Canto

Não sei que esperanças te dar,
Não sei qual mesmo a palavra
Eu poderia com sabedoria utilizar
Só para não te ver magoada!
Não sei qual mágoa te afeta,
Não sei a dor que tu sentes
Mas meu coração de poeta
Por tua alegria não mente!
Não sei o fardo que carrego
Sei apenas o sonho que sigo
Em busca de teu doce e suave sorriso
E pode estar certa, pois, não nego
Em honra de meus valores de homem
É que eu grito ao mundo o teu nome!

Nenhum comentário: