quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Vento de outono

Procuro por você no vento de outono,
Que veio que vem e que passa
E ao passar me joga no abandono
Com uma saudade que me arrasa!
Procuro mais ou menos assim de um jeito
De quem se perdeu sem saber se há um caminho
Que seja ou não certamente o de direito
Mas, que não me deixe aqui tão sozinho!
Procuro por você no vento de outono
Que veio que vem e que rapidamente passa
Deixando uma saudade que a mim abraça
Sem saber se estou ou não no abandono
De ser um rei de um reinado sem trono
E só por amigo este vento que vem e me arrasta!

Nenhum comentário:

Sonho real