segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Fantasia.

De tudo que sentimos outrora
Por uma vida que não teve fim
Pela força que há em mim
E não me deixa ir embora!

De todo um sonho acalentado
Na angústia de ser feliz
Eu sem ver a raíz
Podei um sonho tão desejado!

Porém, não choro entristecido
E nem  me mato todos os dias
Na angústia que dói e atrofia

Por ter feito da fantasia
Tudo o que fora perdido
E tudo que há de ser vencido!

Nenhum comentário:

A oração e o divino