Páginas

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Confissão.

Sei que fui eu que errei á toa
E ao errar souculpado e réu
Mas, sei que és meiga e boa
E não me condenarás ao léu!

Sei que as minhas palavras
Formam um jogo de perigo
E se estás assim magoada
Creia que é mais triste meu sorriso!

Errei sim, por acreditar
Na liberdade de um sonho
Que tenho da forma que componho,

Mas, creia que não quero te magoar,
É que eu me descontrolo
Quando contemplo teus olhos!

Nenhum comentário: