sábado, 25 de agosto de 2012

Veículo

Muito estranho este meu jeito
de escrever as poesias
nem mesmo sei direito,
mas percebo uma harmonia!
Eu escolho qualquer tema
e me ponho a escrever
passo a passo um poema
que insiste em aparecer!
Ás vezes escolho um título
e assumo assim uma obrigação
sem que nada me aborreça
por saber que há um veículo
para realizar tanta inspiração
que é única e somente uma caneta!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...