quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Delírio febril

Com uma leve dor de garganta
e também com um pouco de febre
meu coração num transe se espanta
com uma mulher bonita e alegre!
Com as pernas lisas e bem torneadas
sob uma saia grande deixando imaginar
na mente febril uma inesquecível jornada
a febre que me adormece é a que faz acordar!
Agora na realidade ficou comigo
apenas a febre e a dor de garganta
com uma forte imagem na lembrança
daquele meigo e doce sorriso
da moça de pernas bem torneadas
e a certeza de ter delirado com a jornada!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...