Páginas

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A tesão

A mulher que almejo amar
Não a amei como a amaria
Porque amando-a não me amará,
Principalmente como eu a queria!
O sonho que desejo sonhar
O sonharia se fosse livre,
Mas se liberdade não posso almejar,
Por que então é que se vive?
O prazer que tenciono gozar
É-me proibido por velhos tabus
Que não me permitem pensar o que penso...
Mas eu vou me realizar
Seja na terra ou no céu azul,
Pois minha tesão tem vigor intenso!

Nenhum comentário: