Páginas

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A última vez.


Lembra quando eu gritei
Que tudo que sentia era verdade
E que sempre te amei
Com irreversível intensidade?


Lembra que a chorar
Eu te falei de amor
E nem quiseste me escutar
Causando em mim forte dor?


Lembra das minhas lágrimas
Implorando tua sensatez
Para que aceitasse minha dádiva


Que era ofertada com lucidez
Pois meu coração não era máquina?
Pois bem, aquela foi a última vez!

Nenhum comentário: