domingo, 24 de junho de 2012

Tentativas

Tanto tempo caminhei
Á procura de alguém
Que não sabe ninguém 
O quanto ri ou chorei!
Tanto tempo buscando longe
Aquilo que estava tão perto,
Que de cidades a desertos
Perdi-me não sei onde!
São estranhos os caminhos que fiz
Nas vãs tentativas de ser feliz,
Sem ter visto que a felicidade
Para cada sonho que criava
Mais e mais me acompanhava
Em minha própria realidade!

Nenhum comentário:

Livre e de direito