Páginas

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Tempo previsto

Todo dia, um sonho novo começa,
Quem não corre, se perde sozinho
Então, no palco da vida, uma peça
É encenada com flores e espinhos!
Tenho que aproveitar
Bem mais meu tempo previsto
Então, saio a me procurar
Na vã tentativa de provar que existo!
Sei que parece loucura
Procurar algo que não vejo
E que me põe em perdição
Mas, no fundo, a alma se acostuma
A ser perturbada por desejos
Que sempre nos jogam no chão!

Nenhum comentário: