terça-feira, 26 de junho de 2012

Sonhos e poesias

Eu nunca deveria ter dito
Que o poder do meu amor
É tão forte e infinito
E tão breve como uma flor!
Eu nunca deveria ter falado
De sonhos e poesias,
Nem dito que ao seu lado
Meu amor renascia!
Eu nunca deveria ter feito
Poemas de amor ao luar,
Porque hoje estou a sonhar...
Com algo que me fere o peito
E tento, mas não consigo sorrir
Pois, você não está mais aqui!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...