Páginas

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Só.


Antes eu era só 
Feito a pedra no chão,
Inerte no próprio pó, 
Amargando na solidão!


Depois tive um amor
O qual eu não compreendi
E lhe gerei muita dor,
Tirando até o sorrir!


Agora entendo
Que por não querer ficar só,
Acabei a tudo perdendo,


Voltando assim à origem de pó
E mais ainda sofrendo,
E se eu era, agora continuo só!

Nenhum comentário: