quinta-feira, 28 de junho de 2012

Sem você.


Tudo tão de repente
Perdeu o viço e o frescor,
E transformou-se em dor.
Tudo o que era alegria somente!


Assim num instante,
Tudo o que era alegria
Tornou-se agonia,
Numa angústia sufocante!


E eu que amei com ardor,
Eu que não neguei meu calor,
Tive a dor de recompensa


Numa agonia sem fim.
Por trazer dentro de mim
Esta solidão imensa!

Nenhum comentário:

Andarilho