Páginas

sábado, 16 de junho de 2012

A poesia

Não faço poemas para agradar
escrevo apenas o que me vem á cabeça,  
se algo chegou a lhe emocionar 
por favor, não me agradeça!

Sempre que posso eu tento e evito 
rimar constantemente o amor com a dor
mas, se mesmo assim achar bonito 
nem precisa agradecer ao autor!

Muitos dizem que faço poesias 
e isto agora é um ledo engano 
que nem um pouco me apraz

pois a minha maior alegria 
em busca daquela que amo 
é saber que é a poesia que me faz!

Namastê - Mauro Antonio Evaristo - Quatro Barras. PR: 

Editora Protexto. 2013. vi, 102 p.: 21 cm. Pág.: 98

ISBN:97-885-7828-401-5

Nenhum comentário: