terça-feira, 26 de junho de 2012

Pela flor

Pela flor que há em mim,
Pela flor que há em você,
Pela flor que não tem fim,
Pela flor que está sempre a renascer.
Pela flor jogada ao céu,
Pela flor esmagada no chão,
Pela flor que enfeita o chapéu,
Pela flor que está em sua mão.
Pela flor que lhe dei
A primeira vez que vi você,
E sem sentir a ofertei.
Aproveito agora para dizer
O que tanto tempo guardei:
"não deixe nosso amor morrer!"

Nenhum comentário:

Sozinhos na multidão

Sozinhos na multidão vivemos cada vez mais isolados, no século da comunicação não percebemos quem está do l...