sexta-feira, 22 de junho de 2012

Meus reflexos.


A água que vai
é nuvem que volta.
A lágrima que cai
é lembrança remota!


Hoje sou o que sou
e se preciso não vou mudar.
No qual em qual vou
ás vezes preciso chorar!


Em cada folha pisada,
em cada criança chorando
é um motivo para meu verso


mas, não se assuste se nada
neste soneto estiver combinando
são apenas meus reflexos!

Nenhum comentário:

Andarilho