domingo, 24 de junho de 2012

Mágoa.


Desculpe-me, meu bem,
Mas contigo não posso ficar, 
Pois quando estava eu sem ninguém, 
Aprendi a pensar!


Tu és o meu grande amor
E ao teu lado seria feliz,
Mas o erro de um pintor
É criar sem ter matiz!


Uma vez que a chuva cai,
A gente tem que se proteger
Porque depois que ela se vai...


A gente não pode deter
Uma mágoa que do peito não sai,
Ressuscitando todo o sofrer!

Nenhum comentário:

A oração e o divino