terça-feira, 26 de junho de 2012

Filhos de serpentes

Enquanto o mundo se dana,
Eles vão ateando fogo
Junto com sua raça profana,
Pondo vidas inocentes em jogo!
Enquanto o respeito à vida se acaba
As cicatrizes do rosto
Uma prostituta as afaga,
Ganhas no comércio do corpo!
Enquanto a nave decola,
Mais uma bomba detona
Por sobre cabeças inocentes
Que nos cantos cheiram colas
Ou se consomem nas zonas,
Por serem todos filhos de serpentes! 

Nenhum comentário:

Sonho real