Páginas

domingo, 24 de junho de 2012

Fera oculta.


Não tenho medo do tempo
Que corre e discorre de mim;
Não temo o sentimento
Que hoje sei não ter fim!


Não temo o futuro
Nem o enigma que ele encerra,
Não tenho medo dos muros
Nem do que se esconde nesta terra!


Não tenho medo da fera
Que vive na escuridão,
Num desespero sem fim...


Não tenho o medo que a espinha gela,
Mais forte o coração.
Mas com toda certeza tenho medo de mim!

Nenhum comentário: