sexta-feira, 29 de junho de 2012

Fardo e poesia

Minha alma não me pertence,
Logo não lhe dou.
Sei que você não entende
Esta forma de amor!
Posso me dedicar a você
De corpo, mente e coração,
Porém, a alma não vou lhe oferecer.
Esta é para a elevação!
Posso estar ao seu lado
Nos campos e pradarias,
Na dor, tristeza ou alegria...
Mas a alma já tem o fardo
De me seguir por todos os lados
Enquanto eu sigo a poesia!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...