domingo, 24 de junho de 2012

Fagulhas de quimera

Tudo o que tenho de valor
Não é nada perto de você.
Todas as paixões em dor
Não chegam sequer a arder!
Toda a riqueza da terra,
O ouro e a glória.
São apenas fagulhas de quimeras,
Uma vírgula dentro da história,
E não traz o fragmento
Da força do pensamento
Que me possa definir você,
Por isso sigo assim. 
Procurando dentro de mim
Algo que me faça lhe esquecer!

Nenhum comentário:

De Victor Hugo a Frejat

Soneto I Eu lhe desejo de todo coração que você seja muito, muito feliz, que seja o dono de sua emoção e no amor...