Páginas

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Enganas

Pensas por acaso que sou daqueles
Que sem sentido criam vícios
E depois atiram-se em precipício
Sem forças para fugir de todos eles?
Pensas que sou de fumar cigarros
Andando em fugas sem sentido
E por viver assim meio que perdido
Procuro paz na velocidade de um carro?
Pensas que por ter amizades,
Viver rodeado por beltrano ou fulano,
Não careço de alguém que me ama?
Saibas que minha infelicidade
Em não poder fazer planos
É porque redondamente te enganas!

Nenhum comentário: