sábado, 16 de junho de 2012

De Victor Hugo a Frejat




Soneto I

Eu lhe desejo de todo coração
que você seja muito, muito feliz,
que seja o dono de sua emoção
e no amor um eterno aprendiz;
Desejo que os amigos sejam sinceros
podendo inclusive até em um confiar,
que se possível tenha os inimigos por perto
para que nunca deixe de lutar;
Desejo que tenha bastante dinheiro
por que é preciso poder viver bem,
com os que erram que seja companheiro,
que tenha um amor que seja puro e verdadeiro
e que ao sorrir se não puder sorrir o dia inteiro
que o pouco que sorrir valha pra você também!

Soneto II

Eu lhe desejo que sempre
Você esteja em paz e feliz,
Que seu olhar mostre pra gente
Que existem razões para sorrir;
Desejo que jamais pare perdido no tempo
E que saiba muito da importância de trabalhar,
Que ninguém jamais controle seus pensamentos
Mas, que lembre sempre que é merecido descansar;
Desejo que não tenha em sua vida inimigos
Mas, se os tiver respeite-os com igual valor
Sem jamais perder o respeito por si mesmo
Pois, o que enfraquece na vida um sorriso
Pior até do que perder um grande amor
É ter uma mente refém do medo!

2 comentários:

Flor da Vida (Suelzy Quinta) disse...

Belos e iluminados versos... Desejos puros e sinceros que merecem profunda reflexão!

Adorei teu blog!!!

Carinhos para ti.
Beijos floridos

Kahena disse...

adoro o frejat um génio como musico! mais sera que ele deu crédito ao victor hugo? nesta canção

Alegrias e sabores