segunda-feira, 18 de junho de 2012

De tudo

De tudo que restou
tenho os olhos vermelhos,
os espinhos da flor
e um toco de cigarro no cinzeiro!
De tudo que limpei
meu coração permanece sujo,
e muito me desgastei
sendo que aos poucos de mim fujo!
De tudo que me resta
é pouco para ressuscitar
aquele que ao amar
sem sentir passou desta
e não se sabe onde está
nem mesmo se voltará!

Nenhum comentário:

Se reinventa