sexta-feira, 29 de junho de 2012

Ao lado das margaridas.


Fui eu que, ao amar assim
Acabei indo embora
Fui eu que, ao chegar ao fim,
Logo me vi jogado fora!


Fui eu quem me calei para o mundo
Perdendo deste jeito meu amor,
Fui eu que, com um ferimento profundo,
Mergulhei até o pescoço na dor!


Fui eu que, ao jogar com a vida,
Perdi tudo que tinha
E sem saber o que fazia


Plantei ervas daninhas
Ao lado das margaridas
Para meu desespero e agonia!

Nenhum comentário:

Intimidade com Deus