Páginas

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Além-mar

É duro ter que caminhar
sendo só eu outra vez
é como ver o vai e vem do mar
perdido em embriagues!
É duro gostar de alguém
e construir um ideal
e ver-se sem ninguém
a debater-se num lamaçal!
É duro amar tanto assim
desta maneira tão peculiar
e de repente ver apenas o fim
de tudo que existia além-mar
e agora aqui jaz dentro de mim
quando perdi as forças até para lutar!

Nenhum comentário: