sábado, 30 de junho de 2012

Aborto

Tu és a quem dedico
Todo o carinho das horas
Em que nem sei qual teu sorriso
Ressurge triste na memória!
Tu és a quem o amor
Não tive coragem de ofertar
Pelo fato de que em flor
Não chegaste a vingar!
Foi tão triste, meu bem,
Ver-te em pedaços no lixo
Sem teres te formado um neném
Enquanto sufocada pelo som alto de um disco
Vi na lata esta parte de mim também
Para ter o corpo belo por capricho!

Nenhum comentário:

Intimidade com Deus